Entrevista do Mês – Dezembro – Bruno Bertoncello – terceiro colocado na Seletiva de Kart Petrobras 2015 e participante do programa de orientação

 


Confira a entrevista com o piloto gaúcho de 17 anos, que conta sobre a experiência durante o programa da Seletiva deste ano e expectativas para o futuro de sua carreira nas pistas.


1. Este ano, você disputou sua terceira final da Seletiva de Kart Petrobras e garantiu a participação no programa de orientação com o terceiro lugar na competição. Como avalia sua evolução este ano na disputa, o que fez a diferença em relação às outras participações e que te levaram ao pódio?

Fui evoluindo durante as minhas participações na Seletiva. Nessa última consegui chegar mais focado, com uma visão melhor da corrida e consegui um bom resultado.


2. Falando sobre o programa de orientação, a primeira ação que você participou foi o Mitsubishi Racing Experience com o Ingo Hoffmann. Foi sua primeira experiência com carro de turismo. O que você achou do treino e também da palestra e conversa com o Ingo?

Consegui aprender muito com o Ingo, umas "manhas" de quem é “macaco velho” no negócio. O autódromo é muito lindo, local incrível e um traçado muito bacana para se aprender a guiar.


3. Na Europa, você testou pela primeira vez em um simulador de F-1. Como foi a experiência e quais dificuldades encontrou? Imaginava que seria tão difícil?

Tive problemas com a pressão do freio, não estava acostumado com um freio tão "duro", com pouco curso, foi um problema que não esperava ter.  A experiência foi incrível, é uma ótima maneira de se preparar pelo fato de ser muito real.


4. E os testes com a Koiranen? O que mais te chamou a atenção no carro da F-4 e no trabalho da equipe? Gostou da sua primeira experiência em um carro de fórmula?

Foi muito bacana, a realização de um sonho pra mim. A Koiranen é uma equipe muito profissional, com belos engenheiros que têm um belo conteúdo para nos passar, um dia inesquecível pra mim.


5. Como avalia a importância do programa para o futuro da sua carreira? Aprendeu coisas novas, que o fizeram pensar melhor sobre as decisões daqui em diante?

É uma ótima oportunidade de conhecer e planejar um primeiro passo para os fórmulas. Consegui ter uma visão melhor sobre o trabalho profissional, de técnicas de pilotagem e sem esquecer da telemetria e o contato com os engenheiros.


6. Em 2016, você continuará no kart? Como ainda tem 17 anos, vai tentar novamente uma vaga na Seletiva e buscar o título?

Em 2016, vou andar de kart e tentar o título de novo. Em 2017, o objetivo é entrar em alguma categoria de acesso à Stock Car.


7.Quais são seus planos para a carreira? Quais caminhos pretende seguir?

Pretendo focar em alguma categoria de acesso à Stock Car, para chegar à categoria no futuro.