ENTREVISTA – CLAUDIO THOMPSON – GERENTE DE PATROCÍNIOS ESPORTIVOS DA PETROBRAS

 

 

Em 2013, a Seletiva de Kart Petrobras chega a sua 15ª edição. Um marco importante na história do evento e do esporte no Brasil. Para falar sobre esta história de sucesso no kartismo nacional, a entrevista deste mês é com Claudio Thompson, Gerente de Patrocínios Esportivos da Petrobras, e um dos grandes incentivadores do projeto.

 

1. Qual a importância deste projeto para a Petrobras?

A Petrobras sempre focou seus patrocínios esportivos no Esporte Motor e a criação da Seletiva de Kart Petrobras, que é a única competição da categoria de abrangência nacional, mostra esta preocupação da Empresa com o berço daqueles que querem ser pilotos de automobilismo.

2. A que credita o sucesso do evento, que há 15 anos contribui para o fortalecimento do kartismo em todo o país?

Acho que à própria Petrobras, que se preocupou em haver um campeonato de kart que corresse em várias regiões do Brasil e, é lógico, à perfeita organização em todo este período.

3. Quais produtos a Petrobras utiliza nos karts, na disputa da final? São os mesmos produtos encontrados nos postos para o consumidor?

A Petrobras produziu, em uma ocasião, uma gasolina que atendia as especificações da CIK / FIA para Kart. Na verdade, foi uma gasolina feita para um campeonato Pan-americano, realizado em Florianópolis, que também foi utilizada pela Seletiva, na final daquele ano. Logo depois, a Seletiva adotou os motores 4 tempos, na mesma época em que passamos a produzir a gasolina Podium, e a Seletiva passou a usá-la.
Cabe lembrar que a gasolina Podium é encontrada nos postos BR e foi desenvolvida com a mesma tecnologia utilizada na concepção da gasolina da Fórmula 1, possuindo baixo teor de enxofre, característica que reduz a emissão de poluentes e ajuda a preservar o meio ambiente.

4. Qual momento ou quais momentos foram marcantes para você nestes 15 anos da Seletiva de Kart Petrobras?

Com certeza, a primeira etapa da história da Seletiva, em Interlagos 1999, não pode ficar de fora. Como era um projeto muito inovador, diferente de tudo o que era feito no kart, o briefing com os pilotos, para explicar o que era o projeto e como ele seria realizado, foi marcante. Eram 26 pilotos e todos ouviam atentamente as explicações, mas dava pra ver que parecia ainda uma coisa distante pra cada um deles.
Outro momento marcante foi a final de 10 anos do evento, feita na Granja Viana, como este ano, porque ali foi possível ter uma idéia do que estamos tentando fazer pelo kart e pelo automobilismo nacional, o quanto contribuímos com o kartismo regional e, acima de tudo, com a renovação dos pilotos, que é bem dinâmica. E, ao mesmo tempo, ver vários pilotos que foram campeões ou que participaram da Seletiva e hoje continuam suas carreiras!

5. Além da maior premiação do kartismo nacional, a Seletiva vem cumprindo seu papel em também ajudar os campeonatos regionais de diferentes estados, de Norte a Sul do país, realizando suas etapas de classificação. Isso também contribui para o marketing e a imagem da empresa no restante do país?

Com certeza, pois a Petrobras é uma Empresa que atua em todo o país e, com projetos como a Seletiva, ela mostra seu objetivo de não favorecer uma única região, mas todo o Brasil.