Entrevista do Mês – Março – Guilherme Salas






 


Finalista da Seletiva de Kart Petrobras em três edições e vice-campeão em uma delas, o paulista Guilherme Salas foi um dos destaques da primeira etapa da Stock Car deste ano, ao fazer dupla com o bicampeão Ricardo Maurício na Corrida de Duplas em Curitiba. Em sua segunda corrida na categoria, ele ajudou Maurício a conquistar a pole e os dois chegaram ao pódio. Nesta entrevista, o piloto conta sobre sua trajetória no kart, as participações na Seletiva e os objetos para a carreira.


1.Como foi correr na Stock Car ao lado do bicampeão Ricardo Maurício e conquistar a pole position e um pódio? Você esperava por um resultado tão expressivo?

Foi uma oportunidade muito boa para a minha carreira. No ano passado, fiz minha primeira corrida na Stock Car de dupla com o Popó Bueno e conseguimos acabar a classificação em terceiro lugar, e esse ano com o convite do Ricardinho eu esperava no mínimo repetir o feito do ano passado, e por fim conseguimos a pole position na Stock Car, que foi um grande feito para minha carreira, e ainda mais subindo ao pódio da maior categoria do Brasil.

 

2. Acredita que sua participação na Corrida de Duplas abrirá novas oportunidades? Há a chances de vermos você em outras corridas da Stock Car este ano?

Acredito que sim, com um resultado expressivo assim acredito que muitas portas se abrirão. Acho muito difícil que isso aconteça esse ano, mas torço para estar nesse grid.

 

3. Conte-nos como foi seu início no esporte, se foi influenciado por alguém da família e sua trajetória de vitórias no kart.

Quando eu tinha uns cinco anos de idade, eu ganhei um buggy do meu pai e gostava de andar no condomínio. Um dia, um amigo do meu pai resolveu me levar para assistir uma corrida de kart em Itu, e foi ai que começou essa minha paixão por corridas e da minha família que não conhecia esse meio de corridas também. Depois ganhei um kart e comecei a competir com seis anos de idade e corro até hoje.

 

4. Você foi finalista da Seletiva de Kart Petrobras três vezes e, inclusive, foi vice-campeão em uma delas. Como foi sua participação no evento, quais as recordações?

A Seletiva de Kart Petrobras foi uma experiência muito boa, fiz três participações, uma fui vice, outra em terceiro lugar e a última acabei em nono lugar. Uma das recordações que tenho foi que na primeira Seletiva  fiquei no "quase” de ser campeão e nas outras participações não obtive resultados bons nas corridas e classificações como na primeira que participei, mas foi um aprendizado muito grande que levei para minha carreira.


5. Desde 2014, a Seletiva mudou sua premiação, incluindo além do prêmio em dinheiro, um programa de orientação para os três melhores colocados, com teste em simulador de F-1, treino em categoria de base na Europa, teste com carros de turismo no Brasil, além de preparação física e mental, entre outros. A ideia é mostrar os caminhos e até outras opções para estes novos talentos que saem do kart e sonham em chegar um dia à Fórmula 1 ou viver profissionalmente como piloto. Você que passou por este processo e sentiu na pele as dificuldades para chegar lá, acredita que este tipo de programa seja um bom caminho?

Sem dúvidas, pra mim, essa mudança de premiação foi excelente, porque muitos pilotos que ganharam não usaram o prêmio como incentivo para sua carreira no automobilismo. E, com essa mudança, o prêmio vai incentivar o piloto e leva-lo para outro patamar.


6. Como você vê o crescimento do turismo hoje no Brasil, atraindo pilotos jovens como você?

Hoje o turismo está crescendo bastante com pilotos jovens que estão conseguindo enxergar carreira no Brasil, devido a alguns exemplos, como o do Felipe Fraga, do Gabriel Casagrande e também o meu. Isso serviu de referência para novos pilotos, que antes sempre tinham o objetivo de sair do Brasil.


7. Quais são os planos para 2016?

Conseguir finalizar a minha participação no Brasileiro de Marcas e continuar representando a Tony Kart Brasil nas corridas de kart.


8. Se tivesse que escolher a melhor corrida da sua vida, qual escolheria e por que?

Essa Corrida de Duplas da Stock Car foi a melhor corrida em termos de classificação e de mídia que gerou na imprensa. Com ela espero conseguir abrir algumas portas.