ENTREVISTA – Luís Fernando Meinicke - Gerente de Planejamento de Comunicação da Petrobras





Atualmente é difícil encontrar um evento com uma longevidade como a da Seletiva de Kart Petrobras, tanto no automobilismo brasileiro, quanto no kartismo mundial. Como você avalia estes 15 anos de existência do evento?


R: A Seletiva é um evento de sucesso e para a Petrobras, a cada ano, no momento da renovação, é uma satisfação muito grande, porque o kartismo é a base do automobilismo. Com isto, a Petrobras acredita estar fazendo o papel dela de incentivar o esporte. E, nada melhor do que a Seletiva, que é um grande sucesso e que neste ano completa sua 15ª temporada.



Na grande final da Seletiva é utilizado o combustível Pódium e o lubrificante Lubrax nos karts. Como é este laboratório para a Petrobras?


R: As competições de automobilismo são um verdadeiro laboratório para nós.

A gasolina Pódium usa matrizes e modelos matemáticos da época da participação da Petrobras na F-1 para poder chegar em uma formulação ideal.

Hoje, estamos em diversas categorias onde o desempenho do combustível é fundamental para o rendimento dos equipamentos – e no kart não seria diferente. Os motores andam no limite e requerem um alto controle de qualidade, como o da gasolina Pódium – que é a que tem a maior octanagem no mercado mundial. Além de ter um excelente desempenho e baixo teor de enxofre (30ppm), cumpri o seu papel da melhor forma.

 

Além da Seletiva utilizar produtos comercializados regularmente pela estatal, que outro tipo de retorno o investimento no kart é capaz de proporcionar para a empresa no setor promocional?

 

R: No setor promocional, além da exposição de marca, tanto a marca Lubrax, quanto a marca institucional, o evento é importante pois nos permite atingir um público segmentado e capacitado e que atua como multiplicador de informação. Também temos usado a Seletiva de Kart Petrobras como uma ferramenta de relacionamento com os clientes, com a imprensa e também os clientes das redes de postos, que participam do nosso programa de fidelidade Petrobras Premmia. Oferecemos a eles a participação no evento e, sem dúvida, este é um diferencial no nosso projeto. Nenhum outro programa de fidelidade oferece essa experiência. E temos sempre buscado usar a nossa criatividade para criar outras oportunidades de potencial relacionamento que o kart proporciona. É diferente de uma Fórmula Truck ou do Brasileiro de Marcas, porque no kart qualquer um pode andar – é claro utilizando todos os requisitos de segurança - , mas o kart te possibilita viver a experiência.


Como Gerente de Planejamento de Comunicação na Petrobras Distribuidora, de que forma é possível mensurar que as ações realizadas com a Seletiva contribuem para transmitir os objetivos e missões da Petrobras para o seu público?

 

R: Contribui para transmitir e fortalecer atributos da marca própria Petrobras, como liderança e a questão da inovação, que estão diretamente ligados à ao negócio da Petrobras e ao da Petrobras Distribuidora nosso negócio. Além da ética, prezando pelo seguimento das regras. Mas principalmente a liderança e inovação.

 

Nestes 15 anos de Seletiva, como você vê a evolução dos pilotos que passaram pelo evento? Acredita que a Seletiva cumpriu o seu papel de proporcionar a chance de continuidade na carreira dentro do esporte – na transferência do kart para o automobilismo?

 

R: A Seletiva sempre cumpriu o seu papel de incentivar os pilotos e continua cumprindo. A cada ano que passa, são novos pilotos que vem da categoria Juniors e chegam na Graduados, e eles tem a Seletiva como uma grande colaboradora para que eles continuem evoluindo. Alguns deles conseguem chegar em diversas categorias do automobilismo - tanto no Brasil, quanto no exterior - e isso, pra gente, é uma grande satisfação: poder olhar para o material dos 15 anos de Seletiva e identificar estes pilotos nas categorias top do automobilismo.

 

Existe algum plano em andamento para fomentar ainda mais a base do automobilismo nacional?

 

R: Acreditamos que a base do automobilismo, que é o kart, está bem atendida, até mesmo pela longevidade da Seletiva de Kart Petrobras. Mas tem o depois, seja no turismo ou em categorias de fórmula. Este piloto que estamos incentivando e motivando tem que ter procedimento dar prosseguimento na sua carreira. Mas este é um problema maior, da própria estrutura do automobilismo brasileiro hoje, que não tem categorias de acesso, como já houve a Fórmula Chevrolet, Fórmula Renault, entre outras no passado. Mas estamos atentos a essas categorias, que precisam ser criadas para cobrir essa lacuna. A Petrobras não tem planos para criar uma categoria de acesso, mas com certeza vamos avaliar com carinho e atenção e ver a possibilidade de participar seja como patrocinador, fornecedor de produtos ou os dois.

Mas precisa ser uma categoria que seja criada e demonstre consistência.

 

Conte um pouco sobre a Seletiva estar presente em todas as regiões do Brasil, nos principais campeonatos regionais - além de proporcionar a chance de pilotos de todas as partes do país disputarem uma vaga para concorrer ao prêmio final.

 

R: O papel da Seletiva também é sair dos grandes centros e levar o evento para todo o Brasil. O normal é os campeonatos se concentrarem no eixo Rio-São Paulo - no Rio agora nem tanto porque o autódromo foi fechado. Mas mesmo com o kartismo carioca andando um pouco fraco, chegamos a ter etapas da Seletiva por lá no passado. Agora estamos chegando na região norte. Já tivemos etapas no nordeste e nas regiões Sul e Sudeste – representada por São Paulo. Estivemos em Natal, Salvador, Aracajú, Brasília, Imperatiz, São Luiz, e isso é muito bacana. O Brasil é um país de dimensões continentais e estamos conseguindo levar a Seletiva para todos os cantos do território nacional.

 

Qual a sensação após cada etapa realizada da Seletiva?

 

R: A gente fica muito satisfeito em ver a comemoração dos pilotos. Não só daqueles que ganham etapa, mas, principalmente, dos pilotos que se classificam. Pra eles é uma vitória, porque estão ali entre os top 12 que, no final do ano, vão disputar o grande premio da Seletiva de Kart Petrobras.