DENNIS DIRANI ENTRA NA LISTA DE FAVORITOS PARA A SELETIVA DE KART PETROBRAS

27/08/2007
Natural que o resultado do último Campeonato Brasileiro de Kart tenha elevado o nome de Dennis Dirani ao patamar dos pilotos mais temidos do kartismo nacional. Não se ganha de um piloto de GP2 por acaso. Muito menos quando este competidor detém o recorde de títulos da competição, como é o caso de Sérgio Jimenez, dono de seis conquistas. A boa fase faz de Dennis Dirani um dos principais favoritos ao prêmio de R$ 100 mil oferecido ao campeão da Seletiva de Kart Petrobras, que será realizada em novembro, em Piracicaba (SP), envolvendo os catorze melhores pilotos do Brasil. A conquista que garantiu sua vaga no evento, assegurada na segunda fase do torneio, em Salvador (BA), pela categoria Graduados A, foi a segunda consecutiva. Duas semanas antes, em Farroupilha (RS), ele já havia vencido o Campeonato Brasileiro de Kart pela classe Sudam, quebrando um tabu de quinze anos. Neste período, nenhum outro piloto conseguiu conquistas consecutivas. São predicados suficientes para ele chegar cheio de moral na decisão do evento e partir em busca de um prêmio que terá papel fundamental em sua carreira. Dennis Dirani busca patrocínio para estrear no automobilismo. “A minha cabeça já está voltada para os monopostos, mas ainda falta apoio financeiro. Vamos ver se com o prêmio da Seletiva as coisas ficam mais fáceis. Estou analisando tudo e o que eu quero mesmo é a Fórmula 3 Sul-Americana, mas o custo é alto demais”, afirma. Suas chances são boas não só pela fase, mas pela experiência. Será a terceira participação dele na Seletiva de Kart Petrobras. “Acho que agora tenho tudo para ganhar. Cometi alguns erros nas minhas duas primeiras participações, até por não conhecer direito o regulamento, mas agora sei exatamente o que vou encontrar e certamente isso ajuda muito”, revela. Não é só o regulamento que ele conhece bem. Sua relação com os adversários também vem de longa data. “Não dá para saber qual é o mais difícil. Tem o Guimarães que é forte, o César Ramos, o Dias, o Hiar... E o Suzuki, que ainda não tem vaga, mas certamente vai se classificar. Inclusive, ele é da minha geração, subimos juntos, nos conhecemos bem. Será uma briga boa. Sem contar os pilotos que vem de fora, que não fazem feio”, analisa Dennis Dirani. Do lado de fora, torcendo para ele superar toda esta turma, estará o irmão mais velho, Danilo Dirani, vencedor da primeira Seletiva de Kart Petrobras, realizada em 1999. “Ele me ajuda bastante. Sempre que possível está comigo. Estamos até correndo de Shifter (karts com marchas) um contra o outro. No começo da minha carreira, ele me ensinou várias coisas que sozinho eu demoraria mais para aprender. Agora, continua de olho no que eu faço e sempre tem conselhos”, conta o piloto, que está com 19 anos. “Os dois últimos anos foram muito bons para mim. Dá para dizer que estou no meu melhor momento no kart. Então, o título na Seletiva de Kart Petrobras seria muito bem-vindo”, conclui. A próxima etapa classificatória está marcada para o dia 16 de setembro em Imperatriz (MA).