SELETIVA PREMIA ESFORÇO DE SISDELI E VERAS NO MARANHÃO

17/09/2007
Todo esforço é válido para ter a chance de disputar um prêmio de R$ 100 mil. Principalmente quando o que está em jogo são sonhos e carreiras. Foi com este pensamento que os pilotos Alain Sisdeli, de São Paulo, e Igor Veras, de Goiás, foram até o Maranhão disputar a etapa classificatória da Seletiva de Kart Petrobras, realizada neste domingo (16), em Imperatriz. Eles fecharam o dia com suas missões devidamente cumpridas e o direito de estar entre os catorze melhores do Brasil na briga pelo maior prêmio do kartismo nacional, em novembro, na pista de Piracicaba (SP). Já era de se esperar que os competidores de outras regiões ameaçassem os favoritos locais. Só que a ausência de um nome nas primeiras posições chamou a atenção. Rafael Suzuki, outro que foi ao Maranhão especialmente em busca da vaga, não atingiu sua meta em razão de um problema no momento de partir para a volta de aquecimento da segunda bateria. O motor do kart demorou a funcionar e ele largou com uma volta de desvantagem. Parecia, até aquele momento, o principal candidato, ao lado de Alain Sisdeli. Na primeira bateria, eles haviam feito dobradinha. Depois de vencer as duas provas com certo domínio, Alain Sisdeli comemorou muito por dois motivos. Primeiro por sua idade, está com 21 anos, o limite para participar do evento. Depois, pelo fato de ser um especialista no local onde será realizada a final, o kartódromo de Piracicaba. “Sou ali da região e comecei a correr naquela pista aos treze anos de idade. Certamente esta experiência pode me ajudar muito na decisão”, comentou. Foi sua segunda tentativa de classificação (participou também do Campeonato Brasileiro de Kart, em julho). O outro classificado do dia, Igor Veras, mereceu a vaga pelo esforço na segunda bateria. Ele travou uma briga interessante com Henrique Martins e Francisco Weller durante boa parte da prova, até que seus adversários começaram a enfrentar problemas mecânicos, deixando o caminho livre para sua vaga. “É apenas meu segundo ano de kart, então é um orgulho muito grande estar entre os melhores do Brasil. Agora, quero treinar bastante para chegar em condições de levar o prêmio”, revelou o piloto, de 16 anos, que ainda não conhece o traçado de Piracicaba. Dos representantes locais, o melhor foi Anderson Mateus, que terminou em quarto. Pela primeira vez, não houve vaga reservada para pilotos da casa. “Com o formato atual, usando motores sorteados, cria-se igualdade de condições e não fica justo bloquear uma das vagas para pilotos locais. Estaríamos questionando a capacidade deles de enfrentar garotos de outras regiões, o que definitivamente não é o caso”, justificou Binho Carcasci, o promotor da Seletiva de Kart Petrobras. A próxima etapa classificatória está marcada para 30 de setembro, em Mar del Plata, na Argentina. No Maranhão, o que mais complicou a vida dos pilotos foi o calor, sempre acima da casa dos 35º C, e o asfalto abrasivo. “O segredo foi saber poupar pneus na primeira bateria para continuar rápido na segunda”, revelou Alain Sisdeli. Além dele e de Igor Veras, a final da Seletiva de Kart Petrobras também já tem os nomes de Dennis Dirani, João Paulo Gelain, André Rosário, Cesar Ramos, Felipe Guimaraes, Gabriel Dias, Douglas Hiar e Alexandre Ruiz confirmados. Restam apenas mais quatro vagas que serão disputadas em duas etapas.