SELETIVA REÚNE O MELHOR DO KART EM PIRACICABA

19/11/2007
A busca por equipamentos iguais norteia a Seletiva de Kart Petrobras. Há nove anos, o evento que reúne os melhores kartistas do país precisa oferecer igualdade de condições para não cometer injustiças ao tentar premiar o mais talentoso deles, com um cheque que nesta temporada será de R$ 100 mil. Um item que, por si só, já faz dela uma competição diferenciada. Em nenhum outro campeonato os garotos se enfrentam sem que haja privilégios técnicos ou financeiros. É na Seletiva de Kart Petrobras que eles estão livres para mostrar até onde podem chegar. O novo capítulo desta história, na versão 2007, será escrito nos próximos dias 20 e 21 de novembro, em Piracicaba (SP), envolvendo catorze meninos selecionados ao longo do ano, em diversas partes do país e até na Argentina. Não falta motivação: até hoje, todos os vencedores da Seletiva de Kart Petrobras estrearam no automobilismo no ano seguinte, aproveitando o prêmio conquistado no evento. Aumentar esta estatística é o objetivo de todos eles para a próxima semana. A garantia de que o beneficiado será aquele que tiver mais habilidade vem de várias formas. Primeiro, pelo formato do evento. Serão disputadas três tomadas de tempo, cada uma com uma característica diferente, avaliando constância, conhecimento técnico e velocidade pura. Estes treinos já valem pontos na tabela. Depois, começam as corridas eliminatórias até que se chega à final, onde ficam apenas os cinco melhores para duas baterias decisivas. Vence quem somar mais pontos. Quando alguém destoa do grupo é por puro talento: a Seletiva de Kart Petrobras limita ao extremo as alterações no kart. É possível mexer apenas na calibragem e nos ajustes pessoais, como pedaleira e volante. O equilíbrio entre os karts vem dos testes. Na semana que passou, os organizadores levaram todos os motores que serão utilizados na decisão, da marca Biland, para avaliação direta em Interlagos (SP). “Nós não escolhemos necessariamente os melhores. Levamos para Piracicaba os quinze mais parecidos, porque queremos dar aos pilotos a chance de brigar de igual para igual entre eles”, revela Binho Carcasci, promotor do evento. Já os chassis Birel são testados no próprio kartódromo, na véspera do início das atividades. E durante todo o evento há sorteio e rodízio dos equipamentos. A lista de classificados para a final, com catorze nomes, é formada por Rafael Suzuki (SP), Alberto Cattucci (SP), Maximiliano Vivot (ARG), Nicolas Cotignola (ARG), Alain Sisdeli (SP), Igor Veras (GO), Dennis Dirani (SP), João Paulo Gelain (PR), João Horto (PR), Cesar Ramos (RS), Felipe Guimarães (DF), Gabriel Dias (PR), Douglas Hiar (SP) e Alexandre Ruiz (SP). Injusto dizer que não há favoritos. Alguns pilotos mais experientes, em razão da bagagem no kart e até nos carros, formam um grupo especial. Embora as surpresas sejam comuns na Seletiva de Kart Petrobras.