Vencedores exaltam grande aprendizado em ações na Europa

28/11/2017
Foi uma semana intensa, de muito trabalho, aprendizado, novas experiências, mas principalmente muita emoção. Os vencedores da Seletiva de Kart Petrobras 2017, João Rosate, Murilo Coletta e Enzo Elias encerraram as ações na Europa com o gostinho de quero mais, mas ao mesmo tempo de missão cumprida.

Foram dois dias de testes de Fórmula 4 (20 e 21) com a equipe DieGi Motorsport, no circuito Tazio Nuvolari, em Pavia, na Itália. E, na sequência, a experiência num simulador de Fórmula 1 na empresa do engenheiro russo Anton Stipinovich, que já desenvolveu simuladores para várias escuderias da Europa, incluindo uma das equipes da Fórmula 1 atual. As ações fazem parte do programa de orientação para os melhores colocados na 19a edição da Seletiva de Kart Petrobras.

Os testes na pista de 2,805 km aconteceram com pista seca, mas no primeiro dia os pilotos tiveram mais dificuldades para se adaptaram à baixa temperatura no local. “Mas, no fim, eles andaram muito bem. Na verdade, acima das expectativas, pois apesar de os três já correrem de carro, nenhum deles conhecia a pista e só o Coletta havia feito um breve teste, dois anos atrás, com um F-4. Mesmo que os tempos de volta ao final tenham sido ótimos, o que realmente importa é que os três tiveram a oportunidade de conhecer o carro, o método de trabalho de uma equipe profissional da Europa e mostraram capacidade de aprendizado muito bom, pois a cada saída para a pista eles evoluíam”, contou Binho Carcasci, organizador da Seletiva de Kart Petrobras desde 1999.

“No simulador também foi muito bacana. Eles ficaram surpresos, porque não imaginavam encontrar um equipamento tão sofisticado e difícil de ‘pilotar’”, destacou Carcasci, que ficou feliz com os resultados e ao ver a evolução dos pilotos durante esta semana na Europa.

“Acho que a cada ano que passa, o prêmio que a Seletiva entrega é melhor compreendido pelos pilotos e por quem os acompanha e isso faz com que ele seja ainda melhor aproveitado. Dá para perceber que em apenas uma semana na Europa, eles mudam a maneira de enxergar o automobilismo, particularmente porque agora eles têm uma ideia muito mais próxima do que é o automobilismo profissional e podem tomar as decisões que têm que tomar, com muito menos chance de errar. Tenho certeza que esses três garotos têm agora informações suficientes para iniciar a carreira nos carros da melhor maneira, qualquer que seja a opção: turismo ou monoposto”, finalizou Carcasci.

O campeão Rosate também ressaltou o profissionalismo e aprendizado. “Foi ótimo! Fico sem palavras para descrever o quão bom foi a experiência que a Seletiva junto com a Petrobras me deu. Foi uma semana onde aprendi muito e me surpreendi muito positivamente”, disse o piloto goiano.

“O que mais me chamou atenção foi de longe o profissionalismo do pessoal. Tanto na pista com o F-4 quanto no simulador. Foi tudo incrível e eu não vejo a hora de poder repetir tudo isso”, completou.

Coletta também elogiou todo o programa e comemorou sua evolução durante os testes. “Aprendi muito, melhorei muito as minhas técnicas de pilotagem, evoluí a cada saída, então foi muito bom. O que mais me chamou a atenção foi o simulador. Você está em contato com uma tecnologia de ponta, bem difícil entender, que tem suas manhas, mas é bem interessante e surpreendente”, frisou o paulista.

Mais jovem entre os vencedores, Elias destacou o quanto a experiência irá ajuda-lo no futuro da sua carreira. “Difícil explicar o quanto estou feliz e como acrescentou essa experiência na minha carreira. Pilotar um Fórmula 4 foi demais, a integração com a equipe também. Eles puderam mostrar como é o jeito europeu, o trabalho deles e acredito que quando chegarmos lá vai ser mais fácil para entender, pois já temos uma base. No simulador foi incrível também, podemos sentir como é o trabalho dos pilotos e ver como eles conseguem se desenvolver fora das pistas. É um simulador que tem tudo o que você pode imaginar, o melhor que eu já testei. São experiências que acrescentam bastante, ter várias sensações diferentes e agora não vejo a hora de testar um carro de turismo”, concluiu o brasiliense.

De volta ao Brasil, os pilotos preparam-se agora para mais um dia inesquecível: o primeiro teste com carros de turismo. A experiência acontecerá nesta sexta-feira (dia 1o de dezembro), em Curitiba (PR), com os carros da categoria Sprint Race, considerada atualmente a porta de entrada para os pilotos que saem do kart e almejam seguir carreira no turismo.

Elias, melhor estreante da Seletiva 2017, e o quinto colocado, Vinícius Ponce, participarão das atividades. Ponce entrará na ação no lugar de Coletta, terceiro colocado na final da Seletiva, que terá vestibular nesta data e não poderá viajar para o teste na pista paranaense.

Os dois terão um coach especial durante o teste: o atual campeão João Rosate, que já corre na Sprint e, inclusive, está liderando a categoria Pro 2017. Por este motivo, Rosate não poderá participar da atividade, já que alguns dias depois ele estará brigando pelo título no traçado. O piloto Thiago Marques, idealizador da Sprint Race, estará ao lado dos pilotos também durante toda a ação, para que eles tirem o melhor proveito possível desta grande oportunidade.