PRIMEIRO CAMPEÃO DA SELETIVA DE KART PETROBRAS CHEGA À FÓRMULA 1

19/09/2005
O automobilismo brasileiro ganhou mais um representante na Fórmula 1. É o paulista Danilo Dirani, de 22 anos, que foi anunciado nesta segunda-feira (19) como um dos integrantes do programa de desenvolvimento de pilotos da equipe BAR, ao lado de James Rossiter, Adam Carroll e Alan van der Merwe. Até o final do ano ele deverá realizar seu primeiro teste com um carro da categoria. A notícia chega exatamente cinco anos, oito meses e doze dias depois do último e mais importante título conquistado por Danilo Dirani no kart. Ele venceu a primeira edição da Seletiva de Kart Petrobras, em dezembro de 1999, uma conquista que garantiu sua estréia no automobilismo no ano seguinte. O prêmio foi uma temporada completa, sem nenhum custo, na Fórmula Petrobras, o primeiro grande passo da carreira do piloto paulista. Foram nove anos de muitas conquistas no kartismo, mas Danilo Dirani passava pelo momento mais difícil de sua trajetória em 1999. Quebrou a clavícula e ficou dois meses afastado das pistas em razão de um acidente de carro sofrido em maio. Voltou fora do peso ideal e longe do ritmo dos adversários. Na época, confessou que a conquista da Seletiva de Kart Petrobras, competindo contra os melhores pilotos do Brasil em igualdade de condições, havia mostrado novamente o seu valor. Um título que teve grande importância para a vida profissional do piloto paulista, facilitando sua entrada no automobilismo. Entre os concorrentes na decisão da Seletiva de Kart Petrobras estavam Allam Khodair, Júlio Campos, Roberto Streit e Tuka Rocha, nomes fortes que continuam em destaque no esporte a motor. Para o promotor da Seletiva de Kart Petrobras, Binho Carcasci, é motivo de grande orgulho acompanhar a chegada de Danilo Dirani à Fórmula 1. “A proposta da Seletiva é exatamente ajudar os pilotos em início de carreira para que eles possam chegar mais longe. A passagem do kart para o automobilismo é sempre um momento muito difícil, a hora em que os pilotos mais precisam de apoio. No caso do Danilo Dirani a Seletiva teve uma importância ainda maior, porque ele não tinha patrocínio para chegar ao automobilismo no ano seguinte e ao mesmo tempo não estava mais em condições de permanecer no kart. Já havia conquistado todos os títulos que precisava e estava fora do peso ideal”, lembra Binho Carcasci. “É um orgulho muito grande ter contribuído para a carreira de um piloto especial como ele. Que o sucesso do Danilo Dirani sirva de incentivo para nós e para todos aqueles que apostam no prêmio como a porta de entrada para o sonho de ser piloto profissional”, conclui. Danilo Dirani foi apenas o primeiro beneficiado pelo prêmio da Seletiva de Kart Petrobras. Júlio Campos, Sérgio Jimenez e Rafael Daniel, os campeões nos anos seguintes, também estrearam no automobilismo utilizando o prêmio conquistado na final. Nos dias 13, 14 e 15 de dezembro deste ano, em Brasília (DF), será disputada a sétima edição da Seletiva de Kart Petrobras, oferecendo um prêmio de R$ 70 mil para o vencedor investir na carreira, além de R$ 7 mil para o melhor estreante. Doze pilotos estarão em busca do prêmio, sonhando em repetir o feito de Danilo Dirani. Desta lista, dez nomes já estão definidos: Guilherme de Conto, Mario Romancini, Cláudio Cantelli, Caio Zanani, Sérgio Jimenez, Clemente Faria Jr., Vinícius Quadros, Fernando Cevallos, Rafael Suzuki e Lucas Rodrigues. Os outros dois finalistas serão conhecidos até o fim do ano.