PILOTOS DISPUTAM PRÊMIO DE R$ 70 MIL NA SELETIVA PETROBRAS EM BRASÍLIA

30/11/2005
Eles não acreditam mais em Papai Noel. Passaram da idade. O mais jovem tem 16 anos de idade e o mais velho, 21. Mesmo assim, aguardam um belo presente de natal antecipado. No próximo dia 15 de dezembro, em Brasília (DF), doze kartistas estarão concorrendo ao prêmio de R$ 70 mil oferecido ao campeão da Seletiva de Kart Petrobras. O dinheiro é uma forma de incentivo para a seqüência da carreira do piloto, que pode passar um natal bem feliz, planejando com mais tranqüilidade a próxima temporada. Para a maioria deles, será a última competição do ano. E o prêmio representa a oportunidade de conseguir parte da verba necessária para passar para o automobilismo em 2006. Fechar o ano com a conta recheada e boas perspectivas só depende deles. Durante o ano, a Seletiva de Kart Petrobras passou por seis Estados brasileiros e também pela Argentina para formar o grupo dos finalistas. Os classificados são o que há de melhor na modalidade. Na decisão do evento eles estarão em igualdade de condições. Os karts são fornecidos pela organização e sorteados a cada atividade. O equipamento é o mesmo para todo mundo: chassis Birel (na versão 2006), motores Biland de quatro tempos e pneus MG de tarja branca (exclusivos da Seletiva de Kart Petrobras). Trabalhar no acerto do kart, nem pensar. Os pilotos só podem mexer na largura dos eixos dianteiro e traseiro, na calibragem e fazer ajustes pessoais, como pedaleira e volante, o que garante equilíbrio. Nem quem tem experiência no kartódromo do Guará, onde será disputada a final, pode afirmar que terá vantagem: a organização diz que pode haver surpresa, como a inversão do sentido do traçado. O objetivo é exigir o máximo dos pilotos, para que o prêmio fique sempre com aquele que demonstrar mais talento, experiência, conhecimento técnico e capacidade de concentração. Em sete anos de história, a Seletiva de Kart Petrobras levou todos os seus campeões para o automobilismo. O primeiro foi Danilo Dirani (hoje integrante da equipe BAR de F-1), seguido por Júlio Campos (da Stock Car Light), Sérgio Jimenez (campeão da F-Renault Brasileira em 2002) e Rafael Daniel (da Stock Car Light). Além de premiar o campeão do evento, a Seletiva de Kart Petrobras oferece também R$ 7 mil ao melhor estreante, reconhecendo o esforço de quem participa do evento pela primeira vez. Dos doze finalistas da categoria Graduados A, cinco são novatos: Guilherme de Conto, Claudio Cantelli, Lucas Rodrigues, Dennis Dirani e o equatoriano Fernando Cevallos. Os sete que contam com alguma experiência na decisão são Mario Romancini, Caio Zanani, Sérgio Jimenez, Clemente Faria Jr., Vinícius Quadros, Lucas Finger e Rafael Suzuki. Neste ano, pela primeira vez na história, haverá também uma disputa por prêmio entre os pilotos da Graduados B (dos 14 aos 16 anos). Eles concorrem ao prêmio de R$ 18 mil, que serve para ajudar na passagem para a Graduados A (a principal do kart). A briga será entre seis finalistas: Leonardo Cordeiro, Fabiano Machado, Gabriel Dias, Douglas Hiar, Tales Dias e Guilherme Camilo. A disputa da Graduados B abre a programação da Seletiva de Kart Petrobras, na terça-feira (13/12). Os outros dois dias, quarta-feira (14/12) e quinta-feira (15/12), estão reservados para a decisão da Graduados A.