JIMENEZ E CLEMENTE DESAFIAM NOVA GERAÇÃO NA SELETIVA PETROBRAS

01/12/2005
Juntos, eles somam nove títulos brasileiros. É mais do que conseguiram Rubens Barrichello e Felipe Massa na modalidade. Não há como negar que Sérgio Jimenez e Clemente Faria Jr. estão no topo da lista de favoritos para a final da Seletiva de Kart Petrobras, que será disputada nos dias 13, 14 e 15 de dezembro, em Brasília (DF). O campeão do evento na categoria Graduados A receberá um prêmio de R$ 70 mil para investir na carreira. É de olho nesta grana, que representa boa parte do orçamento da próxima temporada, que os dois partem para mais um batalha. São velhos conhecidos no kart. Neste ano, por exemplo, foram os destaques do Campeonato Brasileiro de Kart, travando um duelo quase particular. Sérgio Jimenez venceu o primeiro round, pela Sudam. Clemente Faria Jr. deu o troco na Graduados A. O desempate pode vir na Seletiva. Não é só pelos resultados recentes que os dois despontam como candidatos ao título. A experiência conta. E muito. Sérgio Jimenez disputará a final pela quinta vez consecutiva. Já ganhou uma edição, inclusive. Foi na temporada de 2001. O prêmio lhe rendeu um teste na Fórmula 3 Sul-Americana e parte da verba para estrear no automobilismo, pela Fórmula Renault Brasileira. Conquistou o título e foi para a Europa, mas voltou por falta de patrocínio e tenta recuperar seu espaço mostrando tudo o que sabe no kart. “Estou aqui porque me falta patrocínio, mas o que quero mesmo é correr de carro. É nesta meta que a Seletiva pode me ajudar. Se eu ganhar o prêmio, serão R$ 70 mil garantidos no meu orçamento. Conseguindo completar a verba, posso andar na Infiniti Pro Series (categoria de base da F-Indy), no Estados Unidos, ou correr de Fórmula 3 na Europa”, afirma. O mineiro Clemente Faria Jr., tetracampeão nacional de kart, gosta de uma boa disputa com Sérgio Jimenez. Chegou a lamentar a quebra do adversário no Campeonato Brasileiro de Kart, em julho, porque queria um confronto direto entre eles. “Queria mesmo era disputar o título com ele, no mano-a-mano”, disse. Diferente do concorrente, ele ainda não estreou no automobilismo. Pretende correr na Europa em 2006. O prêmio da Seletiva de Kart Petrobras pode ajudar bastante neste projeto. Antes de sonhar com o cheque, Clemente Faria Jr. está atento aos adversários. Sérgio Jimenez é apenas um deles. “Sempre falo que todos são favoritos. Se um piloto se classificou é porque ele é bom e pode ganhar a Seletiva”, analisa o mineiro. Mais do que o confronto entre ele e seu adversário, a Seletiva de Kart Petrobras promove um verdadeiro duelo de gerações. Sérgio Jimenez e Clemente Faria Jr. vão encontrar, na decisão do evento, uma molecada que está no início da trajetória na Graduados A, enquanto eles aguardam o momento de deixar o kart. Apesar da pequena diferença de idade (entre 16 e 21 anos de idade), há um caminho longo que separa as carreiras das duas feras do kartismo das revelações da Graduados A. Pelo menos na Seletiva de Kart Petrobras, eles terão a segurança de entrar na pista em igualdade de condições. Os karts são fornecidos pela organização e sorteados antes de cada treino ou corrida. Se em alguns campeonatos os pilotos podem usar e abusar dos jogos de pneus, na final da Seletiva cada participante tem apenas quatro pneus para andar o evento inteiro. Leva vantagem quem souber utilizar os compostos da maneira correta. A lista dos classificados, além de Sérgio Jimenez e Clemente Faria Jr., conta com outros pilotos experientes, como Rafael Suzuki, Lucas Finger, Mario Romancini, Caio Zanani e Vinícius Quadros, que estiveram em edições anteriores da Seletiva de Kart Petrobras. E também há cinco novatos, que concorrem a um prêmio extra de R$ 7 mil. São eles: Dennis Dirani, Claudio Cantelli, Lucas Rodrigues, Guilherme de Conto e o equatoriano Fernando Cevallos. Antes do início da programação oficial da Graduados A, a pista estará liberada para os integrantes da categoria Graduados B, que farão uma final paralela, no primeiro dia de atividades, valendo um cheque de R$ 18 mil. Nesta final, participam garotos entre 14 e 16 anos. São seis, no total: Leonardo Cordeiro, Fabiano Machado, Gabriel Dias, Douglas Hiar, Tales Dias e Guilherme Camilo.