BRASILIENSES DISPUTAM PRÊMIO DA SELETIVA CORRENDO EM CASA

06/12/2005
Para eles, é praticamente o quintal de casa. Foi no kartódromo do Guará, em Brasília (DF), que dois finalistas da Seletiva de Kart Petrobras deram as primeiras aceleradas. Conhecem muito bem cada pedacinho dos 846 metros do circuito, o que pode ser uma vantagem na decisão do evento, marcada para os dias 13, 14 e 15 de dezembro, naquela mesma pista. Os representantes da cidade estarão nas duas categorias que integram a programação. Caio Zanani disputará o prêmio de R$ 70 mil oferecido ao campeão da Graduados A e Guilherme Camilo concorre ao total de R$ 18 mil destinado ao vencedor da Graduados B. O dinheiro pode facilitar o planejamento da carreira de ambos em 2006. No caso de Caio Zanani, que estará entre os finalistas pelo segundo ano consecutivo, o prêmio tem fator decisivo. Ele estava afastado das pistas por falta de patrocínio e só voltou para tentar garantir um lugar na final da Seletiva de Kart Petrobras. O objetivo foi alcançado na etapa classificatória de Brasília, realizada em maio. A permanência no esporte a motor e a seqüência de sua carreira têm ligação direta com o resultado que ele conquistar na decisão do evento. Mais experiente e com profundo conhecimento do traçado do Guará, Caio Zanani tem boas chances de assegurar parte da verba necessária para a temporada seguinte com um título na Seletiva de Kart Petrobras. Guilherme Camilo foi o último selecionado na Graduados B. Entrou no time na prorrogação, por assim dizer. E quer fazer a diferença. A pista que receberá a final fica dez minutos distante de sua casa em Brasília e ele treina constantemente no circuito. O brasiliense acompanhou de perto uma temporada brilhante de seus principais adversários e está louco para dar o troco na última competição importante do ano. O prêmio pode ser o primeiro passo de Guilherme Camilo rumo à categoria principal do kartismo brasileiro, a Graduados A, que costuma ter um orçamento bastante elevado. A experiência dos dois no kartódromo do Guará será importante, é claro. Mas não decisiva. Existe a possibilidade dos organizadores inverterem o sentido da pista, para criar um desafio a mais e equilibrar a disputa. A decisão oficial só será tomada na segunda-feira (12), quando o diretor-técnico da Seletiva de Kart Petrobras, Paulo Carcasci, der as primeiras voltas na pista para igualar o rendimento dos karts. Os pilotos, acostumados com as surpresas do evento, programaram treinos nos dois sentidos antes da final.