Entrevista do Mês – Agosto – Zaiya Fontana – Piloto Selecionado


Confira a entrevista com o carioca Zaiya Fontana, que conquistou a vaga para a final da Seletiva de Kart Petrobras 2014 após ser vice-campeão brasileiro


 

1 – Você acaba de ser vice-campeão brasileiro e com isso conquistou sua vaga na final da Seletiva de Kart Petrobras. Quais são suas expectativas para a decisão?

Minhas expectativas são, como sempre, as melhores. Quero dar o meu melhor e ir em busca do primeiro lugar.


2 – Na final da Seletiva, apresenta-se um alto grau competitividade. Como pretende se preparar, já que é a sua primeira vez e terão pilotos com mais experiência na Seletiva?

Pretendo continuar treinando em São Paulo e estar fisicamente e mentalmente bem.


3 – O que achou da nova premiação da Seletiva de Kart Petrobras? Qual a importância de se ter um programa de orientação para uma piloto jovem como você?

Achei muito boa. Principalmente porque até o ano passado havia apenas uma premiação, em dinheiro, ao primeiro colocado. Agora todos teremos mais chances de aprender com o aumento da premiação, que vai até o quarto colocado. A oportunidade de treinar em um simulador de F1 será de grande aperfeiçoamento para eu seguir minha carreira.


4 – Quais são seus objetivos como piloto a curto e longo prazo?

A curto prazo meu objetivo será conseguir fechar esse ano com o máximo de vitórias e com a melhor colocação na Seletiva, o primeiro lugar. A longo prazo como todo piloto, meu sonho é conseguir chegar a F1.


5 - No ano passado, o vencedor da Seletiva de Kart Petrobras, o carioca, o Olin Galli lamentou não existir no Rio um kartismo forte e recentemente a cidade também “perdeu” o autódromo de Jacarepaguá. Como você fez para iniciar no esporte? Onde costuma treinar? Vem sempre para São Paulo? Na sua opinião, o que poderia ser feito para o kartismo ter mais espaço e força no Rio?

Realmente é muito lamentável a situação do kartismo no Rio de Janeiro. Temos uma grande desvantagem, pois não conseguimos treinar o quanto gostaríamos, faz falta kartódromos federados. Primeiramente, acho que o Estado deveria voltar a investir nesse esporte, construindo kartódromos e autódromos, fazendo com que mais jovens conheçam e desfrutem desse belíssimo esporte.